Home-Office
Home-Office

O Brasil e o mundo estão enfrentando a pandemia do novo Coronavírus. Infelizmente, a doença causada por ele pode ser fatal para os grupos de risco e sua disseminação é rápida. Diante da urgência, nesta terça (24/03), o governador de São Paulo decretou quarentena no estado. Além disso, o governo federal publicou no domingo uma medida provisória regulamentando o teletrabalho. Assim, diversas corporações já adotaram o home office.

Marcelo Reis, fundador da MR16, do Rio de Janeiro (RJ), trabalha de maneira virtual há mais de 20 anos. Para ele, a aceitação da modalidade era uma questão meramente cultural. “O grande problema foi sempre da gestão, a qual ainda possui ou possuía uma necessidade de ver os funcionários, como em uma escola. Ter poder de controlar as pessoas”, comenta.

Segundo Reis, por esse motivo, muitos clientes ficavam espantados por ele operar em uma grande multinacional e se adaptar tão facilmente a não ter sala, estrutura, mas atuar bem virtualmente. “Hoje grandes empresas de maneira geral, diante das circunstâncias, deixam de lado a ideia anterior sobre a ineficiência do ambiente virtual e da videoconferência. Tentam se ajustar forçadamente, mas não é do dia para a noite”, continua.

Mudança cultural

A implementação da nova forma de ofício deve ser uma mudança na política da gestão. Por isso, é necessário também haver treinamento adequado, não apenas dos serviços, mas sobre o comportamento das equipes acerca da transformação. As medidas são primordiais para o sucesso das corporações e principalmente dos funcionários.

“Se o empregado for desordenado, haverá um pouco mais de dificuldade no início. Porém, qualquer um pode ser desenvolvido e surpreender com resultados positivos ao desfrutar da modalidade. Inclusive, muitas pessoas são até mesmo mais eficazes atuando à distância”, pontua a psicóloga Beatriz Santos.

Assim, a dica é gerir os períodos, bem como fragmentar o serviço em pequenas tarefas e estabelecer prazos para elas. Uma forma de aprender isso é por meio do curso gratuito “Como administrar seu tempo”. Além disso, é preciso manter a comunicação e histórico de conversa por meio de aplicativos, a fim de estar disponível para auxiliar o time.

Notícia | 24/03/2020
Gabriela Vasconcelos
nube.com.br
Seu nome*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *